uniaodeleiria.blogspot.com: Agenda | Merchandise | Caderneta | Contacto

 



Porcellis à experiência

Segundo o diário desportivo Record, o avançado Rafael Porcellis (ex-IFK Värnamo, da Suécia) iniciou um período de testes com o plantel da U. Leiria. O brasileiro, de 24 anos, vai tentar convencer o técnico Pedro Caixinha a oferecer-lhe um contrato. O nome IFK Värnamo diz alguma coisa? Mais propriamente Idrottsföreningen Kamraterna Värnamo, trata-se de um clube que disputa a 2ª Liga sueca e que ocupa o 11º lugar em 16 clubes.

E quem é este jogador? Leiam o registo abaixo sobre Porcellis e ficarão a saber tudo sobre esta ex-promessa do Internacional de Porto Alegre. Retirado do site olheiros.net:


"Como amador, o rei da grande área


Porcellis tem uma história bastante semelhante com as diversas promessas surgidas no Rio Grande do Sul. Gaúcho da capital, quando garoto ele basicamente tinha dois caminhos a trilhar para tornar-se jogador: fazer testes no Internacional ou no Grêmio. A escolha foi pelo primeiro e, aparentemente, tinha tudo para dar certo, uma vez que o Colorado chegou à década de 2000 com um intenso trabalho de valorização de suas pratas da casa. De lá pra cá, só no setor de ataque, surgiram os “internacionais” Nilmar, Rafael Sóbis, Alexandre Pato, Luiz Adriano e Taison.

Exemplos a seguir não lhe faltavam e Porcellis logo foi comparado a Sóbis, o Rafael mais famoso e que brilhava no time principal. Fisicamente os dois não se pareciam, mas o faro de gol os aproximava. Em 2004, ano que começou efetivamente a aparecer no Inter, Porcellis foi às redes 50 vezes em jogos da categoria juvenil.


No infantil, o atacante já havia conseguido uma marca desse tipo, até melhor: assinalou 57 golos em 2002. Com todo esse potencial, Rafael Porcellis se transformou em destaque em praticamente todos os torneios disputados pelo Inter nas categorias inferiores, sendo decisivo em quase todas as finais.


Foram gols na tradicional Copa Santiago-RS, na Copa Carlos Froner, no Eurovoetbal Tournament e, claro, na Copa São Paulo de Juniores, onde em 2006 foi vice-artilheiro da competição com oito gols, mesmo o Colorado tendo sido eliminado pelo Bahia precocemente nas oitavas de final.

Sem chances no time principal


Em 2005, uma proposta do PSV quase fez Porcellis mudar de ares ainda com 18 anos. Um olheiro do time holandês, presente na Copa Santiago, lhe observou e quis a todo custo levá-lo para a Europa. No entanto, o Inter, à época presidido por Fernando Carvalho, decidiu a sua permanência por mais cinco anos.


Era o que qualquer jogador de base que já vislumbrava uma vaga no elenco principal queria. Mas a história de Porcellis foi diferente. Como já citado, até 2006 o jogador seguiu brilhando pelos juniores do Inter, o que lhe rendeu inclusive convocações para a seleção brasileira. Porém, isso não representou chances no time de cima.


O jogador passou 2006 inteiro atuando pelos juniores em torneios locais, enquanto via Alexandre Pato e Luiz Adriano, seu companheiro de ataque diversas vezes, galgar espaços na equipe campeã da Libertadores e que se preparava para o Mundial de Clubes. Era um momento propício para Porcellis ter sua chance, visto que o Inter poupava seus titulares no Brasileirão já de olho na competição intercontinental. A oportunidade nunca chegou.

Porcellis se viu preterido e sem poder questionar. A escolha por Alexandre Pato e Luiz Adriano naquele momento foi em cheio: Pato em pouco tempo mostrou todo o seu talento que hoje conhecemos no Milan e chegou ao final de 2006 como realidade, uma das peças fundamentais na conquista do Mundial. Luiz Adriano, por sua vez, foi mais tímido, mas não menos importante, já que se transformou num trunfo do técnico Abel Braga e foi o responsável pelo golo que levou os colorados à final contra o Barcelona.

Longe do Beira-Rio, longe dos gols


A frustrante passagem no time principal desanimou Porcellis. Em 2007, o atacante foi tentar a sorte em outro clube. Após se apresentar para iniciar a temporada pelo Inter B, o jogador foi cedido por empréstimo para o Santa Cruz para a disputa do Campeonato Pernambucano, mas não obteve sucesso. Voltou em maio ao Colorado e não conseguiu se firmar nem nos juniores, em seu último ano na categoria, e nem no time B.


No ano seguinte, foi novamente emprestado para jogar um campeonato estadual, desta vez o Paranaense pelo Toledo. Acabou repetindo o mesmo caminho de um ano antes e retornou ao Beira-Rio. Naquele momento, a certeza de que o jogador realmente não iria evoluir já era clara para dirigentes colorados, mas com contrato longo, uma dispensa não seria tão viável. A espera era por uma proposta do exterior, e ela veio em 2009, após mais dois empréstimos.

Em seis meses, Porcellis atuou pelo Brasil de Pelotas e pelo Campinense, que na época disputava a Série B. O sueco Helsinborg se interessou e o Inter despachou-o. Era o fim das idas e vindas de Porcellis no Internacional. O que acabou não terminando foi a “briga” do atacante com as redes. A escassez de golos continuou e, após dois anos aguardando que Porcellis se tornasse o artilheiro que um dia já fora, o Helsinborg o emprestou para o pequeno IFK Värnamo, clube recém-promovido para a segunda divisão sueca."





Algumas fotos e vídeos de Rafael Porcellis encontram-se disponiveis no blog http://rfp9.blogspot.com/.

Etiquetas:

posted by Lima @ 9:00 da manhã,

3 Comments:

At 2:31 da tarde, Blogger mozdn said...

Não dou um chavo por este avançado...

 
At 12:12 da manhã, Blogger Cholo Guiñazu said...

no site www.sports21.com.br tem o video do rAFAEL porcellis e do Leo tambem contratado pelo leiria,

 
At 8:57 da tarde, Blogger pitch said...

Parece que já levou bilhete de volta...

 

Enviar um comentário

<< Home