uniaodeleiria.blogspot.com: Agenda | Merchandise | Caderneta | Contacto

 



NOSTALGIA U.Leiria 4 Campomaiorense 0

(Imagem: Sérgio China e Sousa em luta pela bola)
Mais um post dedicado a antigos encontros da nossa União de Leiria, este realizado no dia 3 de Outubro de 1993, a contar para a 6ª Jornada da Divisão de Honra, rezava assim a crónica de Virgilio Santos no Região de Leiria....
Árbitro : José Rufino, auxiliado por José Teixeira e Gilberto Benito, da A.F. Algarve
União de Leiria: Álvaro, Bilro (cap.), André, Luis Miguel, Leonel, Kimmel, Mario Artur, Sérgio China, Gervino, Pedro Miguel (Abel 87min.) e Dinda (Hélio 56min.)
Treinador : Manuel Cajuda
Campomaiorense: Pestalic, Lito, Octaviano, Gila, Jorge Neves, Aurélio, Sousa, Jairo (Rui Jorge 67 min.), Ricardo (Juvenal 58min.), Quim e Moke
Treinador: António Fidalgo
Golos: 1-0 Pedro Miguel 64 min., 2-0 Sergio China 85 min., 3-0 Abel 89 min., 4-0 Mario Artur 90min.
Acção Disciplinar: cartões amarelos: Aurélio, Jairo, Pedro Miguel, Mario Artur e Jorge Neves
Para quem não esteve presente no Municipal de Leiria, na tarde do passado Domingo, o resultado conseguido pelos unionistas, pode induzir qualquer um em erro, na medida em que quando um grupo "mimoseia" outro com 4 golos sem resposta, toda a gente é levada a pensar que tudo correspondeu a um dominio avassalador do vencedor. Pois bem, por estranho que pareça, tal não sucedeu nesta partida, não obstante terem sido os Leirienses quem mais tempo de posse de bola teve, principalmente até ao seu primeiro golo, tudo o resto acabou por corresponder ao conto do vigário, ou seja a emboscada em que o patinho Campomaiorense se deixou cair, a partir do ultimo reduto contrário, ou seja o União conseguiu o seu primeiro golo, como prémio á laboração de três homens - Mario Artur que sofreu a falta, Kimmel que marcou o livre, e Pedro Miguel que arrumou a questão, recuando depois no terreno, dando a entender que nada mais lhe interessava do que segurar a vantagem.
O grupo alentejano subiu então em bloco, á procura do empate, esquecendo-se que o seu adversário ficava em posição de descida, accionando os seus contra-ataques, de tal forma congeminados que apareciam em frente ao guarda-redes Pestalic, como se de um enxame de abelhas se tratasse.
Em suma nem a União jogou para justificar resultado tão desnivelado, nem o Campomaiorense apresentou as provas que o davam como um dos conjuntos mais fortes da divisão de Honra.
Quanto ao jogo em si, a equipa de Leiria, com a inclusão no "onze" de Sergio China e Mario Artur, que haviam começado no banco no jogo anterior na Madeira, Manuel Cajuda pretendeu colocar a meio campo um verdadeiro patrão, e na ponta outro elemento que fosse capaz executar um jogo mais flanqueado, já que o seu xadrez carecia de um ponta de lança tipo, o que obrigava á entrada dos médios em zonas ofensivas.
No primeiro tempo, o transporte de bola Leiriense raramente se fazia sentir, isto porque Dinda actuando como elemento mais adiantado, para alêm de marcado por Gila, mostrou predicados de grande ingenuidade, invariavelmente caindo em posição de fora-de-jogo.
Na segunda parte, tirando Dinda, e colocando Hélio, o ataque unionista passou a funcionar melhor, ganhando mais espaços, e concretizando 4 golos, nada mais linear, quanto ao Campomaiorense, a sua intenção em campo desde muito cedo foi a de defender o empate, colocando dois trincos, e uma série de médios, deixando o matulão Moke só na frente de ataque, logo o resultado só poderia ser a derrota.
Três equipas estiveram em campo, a de Leiria, mereceu a vitória, o campomaiorense, ornamentado com balões e arquinhos, pagou a sua inoperância com uma derrota inevitável, a de arbritagem, regressou ao Algarve de consciência tranquila, com um trabalho positivo.
Reportagem
Manuel Cajuda: "Foi uma vitória importante, não pelos numeros, que são muito bons, mas para uma equipa que só tinha feito um golo até aqui, mas principalmente porque veio na confirmação das coisas boas que eu vejo no dia-a-dia.
A equipa ganhou, goleou, e ainda teve tempo para não deixar jogar o adversário, o trabalho vai continuar, os jogadores disseram-me que pela sua postura, posso ficar descansado com eles.
Manuel Henriques ( Treinador Adj. Campomaiorense) " Foram numeros demasiado expressivos, o jogo até esteve equilibrado até ao primeiro golo, tentámos o empate, mas sofremos mais 3 golos em situações em que o futebol é pródigo.
Lembram-se deste jogo? eu recordo-me de lá estar na antiga central a vibrar com os golos que surgiram em catadupla na parte final...

Etiquetas:

posted by mozdn @ 3:08 da tarde,

7 Comments:

At 6:53 da tarde, Anonymous PETZL said...

Confesso que já não me lembrava deste jogo em particular. Como também não me lembro do "André". Que jogador era este?

 
At 7:44 da tarde, Anonymous Riba said...

não me lembro do jogo.
foi o jogo de estreia do Cajuda? foi dos primeiros pelo menos...
e o reinaldo? por onde andava um dos melhores P.L. k jogou na UDL?

bom artigo Mozdn ;)

 
At 2:34 da tarde, Anonymous pitch said...

Nessa altura tinha eu 10 anos... e o que estava na moda era o skate. Portanto, nao me lembro deste jogo...

 
At 3:47 da tarde, Anonymous mozdn said...

O Cajuda, senão me engano tinha-se estreado na jornada anterior, numa derrota contra o Nacional, em que salvo erro o Grande Reinaldo foi expulso, por isso não jogou neste encontro...

Lembro-me bem do Dinda nesse jogo, ele quando veio cá era um "franganote" meio raquitico que jogava a avançado... nesse primeiro ano era tão triste...
depois foi rodar para a preta e mais não sei q clube e voltou um trinco de força... com o seu temivel remate canhão...

O Andre era um "projecto de central/lateral estilo "Paulito" que andou ai nesse ano... mas como no banco tinha Crespo "Pé de Chumbo" a fazer-lhe sombra... rapidamente se atemorizou, e rumou a outras paragens.

O Suplente do Campomaior "Juvenal" foi nosso avançado uns anos antes (fazia dupla com outro triste "César"), chegou a marcar alguns golos, mas não era grande espingarda...

 
At 8:24 da tarde, Anonymous Riba said...

e o gila do campomaior jogou no caldas no fim de carreira. acho até k se estreou lá como treinador.

mas esta epoca da nossa UDL foi espectacular. dp dum começo horrivel sob o comando (ou não) do magnifico treinador (cof cof) luis campos, chegou mister Cajuda para nos tirar do buraco e fazer-nos subir de divisão! Lindo!

 
At 12:04 da manhã, Anonymous s-type said...

desta época jah não tenho mtas memórias....

tinha ideia que o dinda tinha aparecido 1 ou 2 épocas mais tarde....como diz ali o mozdn.....ele apareceu em força mais tarde, talvez por isso é que não me lembro dele desta altura....tb há ali 2 ou 3 jogadores que jah não me lembro....certo que nesta altura era mto novito, mas jah ia à bola com bastante regularidade, mas não me lembro deste jogo sequer....

 
At 11:00 da manhã, Anonymous pitch said...

A única coisa que me lembro desta altura, era do equipamento. Tinha acabado de ser inaugurado o Continente... :) Aliás, eu acho que ainda tenho a caderneta da Panini da época 93/94... que mitico. Lembro-me do Luis Miguel, que mais tarde viria a marcar um golo ao Preud Homme, do Kimmel e do Mario Artur... bons velhos tempos...

 

Enviar um comentário

<< Home